top of page
  • Foto do escritorCANDOMBLE - AFRO BRASIL

Casas de Candomblé, Uma Ponte Entre o Sagrado e o Humano

As Casas de Candomblé transcendem sua função meramente arquitetônica para se tornarem verdadeiros templos onde se entrelaçam o divino e o terreno, estabelecendo uma conexão tangível entre as divindades e os seres humanos. Conhecidas por uma variedade de nomes, como "Ilê Axé", "Kwe", "Abassá", "Humpame", "Mbazi" ou "Canzuá", essas edificações desempenham um papel fundamental na preservação das tradições religiosas e na celebração da espiritualidade.



A identidade marcante das Casas de Candomblé é evidente não apenas em sua arquitetura, mas também nos símbolos que as adornam. O branco característico que muitas vezes reveste suas paredes e o icônico pote de barro, o "porrão", que frequentemente adorna seus muros ou portões, destacam esses espaços sagrados no tecido urbano. Cercas vivas, cultivadas com peregum, delimitam simbolicamente o território das roças, enquanto distintivos especiais identificam o orixá patrono de cada terreiro.


No cerne de uma Casa de Candomblé reside o "axé", uma energia vital que permeia cada objeto e cada recanto da edificação. É essa energia que confere vida ao espaço sagrado, transformando-o de uma mera construção em um local de culto e adoração. Desde os assentamentos de Exu e Ogum, que guardam as entradas e protegem a casa, até os quartos dedicados a cada orixá, cada detalhe é meticulosamente concebido para honrar e reverenciar as divindades.


Entretanto, uma Casa de Candomblé vai além de sua estrutura física; é também uma comunidade unida pela fé, pelo respeito mútuo e pelo amor às divindades. É neste convívio humano que se preservam as tradições ancestrais, onde se aprendem os segredos das ervas, se aprimoram os conhecimentos litúrgicos e se fortalecem os laços de solidariedade.


Os filhos permanentes de um terreiro, frequentemente auxiliares diretos dos líderes religiosos, dedicam suas vidas ao serviço das divindades, aprendendo os rituais e participando ativamente das obrigações litúrgicas. Para eles, o terreiro é mais do que apenas uma morada; é um local de aprendizado constante, de devoção inabalável e de conexão profunda com o sagrado.


Além de servir como centro espiritual, uma Casa de Candomblé também desempenha um papel crucial na assistência àqueles que buscam ajuda, seja por necessidades materiais, emocionais ou espirituais.


Com alimentos litúrgicos e outros recursos prontamente disponíveis, os terreiros estão sempre preparados para oferecer apoio e conforto àqueles que o procuram, mesmo após a passagem para a vida além desta.


Em última análise, o verdadeiro valor de uma Casa de Candomblé reside em sua capacidade de unir o sagrado e o humano, de preservar as tradições ancestrais e de oferecer amparo àqueles que buscam orientação e consolo.


É através desses espaços sagrados que a essência da religião é mantida viva, nutrindo a alma e fortalecendo os laços que nos conectam ao divino e uns aos outros.


BABALORISÁ GÃMBI TY SANGÓ - www.federacaoafrobrasil.com.br

Colaboração: Egbome Singrid d’Osun www.candomble.com.br


127 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page